• Decrease font size
  • Return font size to normal
  • Increase font size
U.S. Department of Health and Human Services

For Consumers

  • Print
  • Share
  • E-mail

Cuidado com "suplementos alimentarios" fraudulentos

Red envelope icon for Govdelivery Get Consumer Updates by E-mail

RSS feed orange symbol Consumer Updates RSS Feed

In English

En Español

Os reguladores federais continuam a alertar os consumidores sobre produtos adulterados e perigosos que são comercializados na forma de suplementos alimentares. Esses produtos fraudulentos podem causar lesões graves e até a morte.

A Food and Drug Administration (FDA) encontrou cerca de 300 produtos fraudulentos, promovidos principalmente para a perda de peso, para estimular o desejo sexual e para fisiculturismo que continham ingredientes escondidos ou identificados de forma enganosa, tais como

  • ingredientes ativos contidos em medicamentos aprovados pela FDA ou seus análogos (medicamentos muito relacionados)
  • outros compostos, como os novos esteroides sintéticos, que não qualificam como ingredientes alimentares

"Estes produtos são disfarçados como suplementos alimentares. Eles podem parecer suplementos alimentares, mas não são suplementos legais", disse Michael Levy, diretor da Divisão de Medicamentos Novos e Conformidade de Rotulagem da FDA. "Alguns desses produtos contêm ingredientes de prescrição ocultos e em níveis muito superiores aos encontrados em um medicamento aprovado e são perigosos."

A FDA recebeu inúmeros relatos de lesões associadas ao uso destes produtos, incluindo acidentes vasculares cerebrais, lesão hepática, insuficiência renal, palpitações cardíacas e morte.

Orientação para os consumidores

"Precisamos que os consumidores estejam atentos a esses produtos perigosos e que aprendam a identificar e evitá-los", afirma Levy. Os consumidores devem procurar por potenciais sinais de produtos adulterados comercializados como suplementos alimentares, tais como

  • produtos que afirmam ser alternativas a medicamentos aprovados pela FDA ou ter efeitos semelhantes aos medicamentos de prescrição
  • produtos que afirmam ser uma alternativa legal aos esteroides anabolizantes
  • produtos que são comercializados principalmente em língua estrangeira ou através de e-mails enviados em massa
  • estimulantes sexuais que prometem efeitos rápidos, como ação em questão de minutos ou horas ou efeitos de longa duração, afirmando funcionar por 24 horas a 72 horas
  • rótulos dos produtos que avisam que você pode testar positivo em testes antidoping

De modo geral, se você está utilizando ou pensando em utilizar qualquer produto comercializado como suplemento alimentar, a FDA sugere que você

  • consulte seu médico ou um nutricionista com relação a todos os nutrientes de que possa precisar além dos que ingere em sua dieta normal
  • peça que seu profissional de saúde ajude a distinguir entre informações confiáveis e questionáveis
  • pergunte-se a si mesmo se não parece bom demais para ser verdade
    • Seja cauteloso se as afirmações do produto parecerem exageradas ou irreais.
    • Cuidado com afirmações extremas, como "rápido e eficaz", "cura tudo", "pode tratar ou curar doenças", ou "totalmente seguro".
    • Duvide relatos na forma de "depoimentos" pessoais sobre os incríveis benefícios ou resultados obtidos com a utilização de um produto.
    • Consulte o website do FDA para saber como reconhecer produtos e afirmações fraudulentos sobre perda de peso.

Se você suspeitar que um suplemento alimentar comercializado on-line possa ser ilegal, a FDA incentiva você a denunciar isso on-line. Além disso, você ou seu profissional de saúde também pode informar uma doença ou lesão que acredita estar relacionada ao uso de um suplemento alimentar ao telefone 1-800-FDA-1088 ou on-line.

Suplementos alimentares e a FDA

Em geral, suplementos alimentares não são aprovados pela FDA. Sob os termos da lei (Dietary Supplement Health and Education, ou Saúde e Educação sobre Suplementos Alimentares, de 1994), fabricantes de suplementos alimentares não precisam de aprovação da FDA antes de comercializar seus produtos. É responsabilidade da empresa garantir que seus produtos sejam seguros e as afirmações verdadeiras.

Só porque você vê um suplemento numa prateleira de uma loja, isso não significa que ele seja seguro ou eficaz. Quando surgirem suspeitas de problemas de segurança, a FDA deve investigar e, quando justificável, tomar medidas para que o produto seja retirado do mercado. Entretanto, é muito mais fácil uma empresa colocar um produto no mercado do que a FDA conseguir retirar um produto dele. 

A FDA vem trabalhando com a indústria para recolher inúmeros produtos que contêm ingredientes potencialmente prejudiciais, incluindo

  • mais de 40 produtos comercializados para a perda de peso
  • mais de 70 produtos comercializados como estimulantes sexuais
  • mais de 80 produtos comercializados para fisiculturismo

O último aviso que a FDA emitiu para o público com relação a produtos adulterados foi em dezembro de 2010, e ela continuará a emitir alertas ao consumidor e a publicar anúncios da imprensa sobre esses produtos. A agência emitiu cartas de advertência, apreendeu produtos e moveu processos criminais. Em dezembro de 2010, uma mulher se declarou culpada de 18 acusações de importação e distribuição ilegal de mais de quatro milhões de pílulas de dieta que continham uma substância controlada, medicamentos não aprovados e um possível agente carcinógeno.

Lembre-se, a FDA não pode testar todos os produtos que estão no mercado para identificar aqueles que contenham ingredientes ocultos potencialmente nocivos. Os consumidores também devem estar atentos a esses produtos perigosos e aprender a identificar e evitá-los através dos sinais de alerta descritos acima.

Mantenha-se informado sobre produtos adulterados

Receba as últimas notícias sobre produtos adulterados utilizando o "widget" da FDA e o “feed" RSS. Ambas essas ferramentas on-line contêm alertas, informações sobre saúde e ações realizadas pela FDA com relação a produtos adulterados comercializados como suplementos alimentares.

Um "widget" é um aplicativo portátil que exibe conteúdo em destaque diretamente em uma página web. Blogueiros ou proprietários de websites podem inserir esse conteúdo em seus sites. Uma vez acrescentado o "widget" do FDA, não há necessidade de manutenção técnica: a FDA fornece as atualizações do conteúdo exibido no "widget" automaticamente.

O "feed" RSS (Really Simple Syndication), como é o caso do "widget", inclui conteúdo atualizado publicado no website da FDA. O RSS é normalmente utilizado para sites de notícias e blogs e requer um leitor de notícias RSS (um software especial) para pegar o conteúdo do "feed". Organizações e blogueiros podem assinar o feed RSS para receber atualizações automaticamente e montar suas próprias listas personalizadas de notícias e informações.

Este artigo aparece na página Consumer Updates (Atualizações do Consumidor) da FDA, que apresenta as informações mais recentes sobre todos os produtos regulamentados pela FDA.

Publicado em 15 de março de 2011